Biblioteca Interativa SEBRAE

Envie sua contribuição
Processing...
Pesquisa Avançada
Classifique

0

Ler agora
Downloads

Compartilhenas redes sociais

Publique no seu siteCopiarCódigoLink
Leia em seu dispositivo mobile
Processing...

Documento Digital

A Quarta Revolução Industrial do Setor Têxtil e de Confecção – a Visão de Futuro para 2030

Publicado em: 26/05/2017

Segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a indústria têxtil e de confecção sempre esteve classificada entre as indústrias de baixa intensidade tecnológica. O nosso estudo prospectivo, entretanto, identificou diferentes iniciativas de desenvolvimento tecnológico as quais sugerem que, em futuro próximo, essa indústria adotará princípios de uma indústria 4.0, intensificando, substancialmente, a aplicação de ciência e tecnologia em todas as atividades de sua cadeia de valo. Neste trabalho, argumentamos que o aumento do emprego de novos materiais, processos, canais comerciais, técnicas de gestão e a hibridização de produtos e serviços possivelmente transformarão a estrutura industrial do setor Inéditas tecnologias de produção e interfaces entre consumidores e sistemas de produção deverão estimular o desenvolvimento de novos modelos de negócio. Pequenas empresas dominadas por grandes varejistas poderão explorar seus próprios canais com seus clientes. Minifábricas automatizadas, modulares, móveis e sustentáveis funcionarão acopladas a sistemas de virtualização da criação e da produção. A multiplicidade de produtos com tecnologias vestíveis e emprego de biotecnologias e de modernos materiais poderá ampliar a demanda por têxteis inteligentes e funcionais, aumentando exponencialmente a diversidade e a intensidade tecnológica de fios, tecidos, aviamentos e produtos auxiliares exigidos para atender novas necessidades de consumo. Os efeitos a montante da disseminação de fábricas com princípios da indústria 4.0 serão capazes de impulsionar a demanda qualitativa pelo desenvolvimento científico e tecnológico no setor. Uma nova estrutura industrial poderá surgir em níveis locais e regionais. Estas são as perspectivas que deverão se disseminar até 2030.